ARLS FRATERNIDADE E AMIZADE N º 321
Loja Maçônica - Loja Maçônica - GOP / COMAB / CMI ...REAA
(11) 8169-9884 -
Rua Onze de Junho, 717 - - S. André / São Paulo / Brasil - CEP
Falar com Ir:. Denilson Forato
FRATERNIDADE E AMIZADE N º 321
Loja Maçônica Fraternidade e Amizade nº 321 - Or.. de Santo André-SP - GOP-COMAB-CMI .. REAA - Quartas-feiras - 20h às 22h

Diretoria da Fraternidade e Amizade nº 321
Gestão: 2011-2012

Venerável Mestre: Ir.. Carlos Alberto Pereira
1º Vigilante: Ir.. Wilson Roberto de Rezende
2º Vigilante: Ir.. Jean Louis Liberato Sanches
Orador: Ir.. Carlos Alberto Cintra
Secretário: Ir.. Denílson Forato
Tesoureiro: Ir.. Marcelo Ciacco de Moraes
Chanceler: Ir.. André Luiz Cruz


--------------------------------------------------------------

MOÇÃO DE APOIO À POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO

Nós, da Loja Maçônica Fraternidade e Amizade, da cidade de Santo André, Estado de São Paulo, na figura do sr. Presidente Venerável Mestre Wilson Roberto de Rezende e Secretário sr. Denílson Forato e demais membros, nos solidarizamos com os Policiais do Estado de São Paulo, instituição ilibada e de muito valor.
Choramos juntos as perdas de homens de valor, tombados e os que ficaram inválidos, no exercício e defesa de suas funções.
Nós como parte desta sociedade, que hoje está a mercê dos malditos e execráveis bandidos, repudiamos toda forma de agir destes “cânceres sociais”. Pois defendemos o que represente os bons constumes.
Não podemos permitir que esta nobre instituição, que protege e ampara milhões de habitantes, seja manchada por falácias de autoridades de cunho federal que por formas escusas e políticas, tem por tendência criar o caos e a desordem.
Queremos Saudar o alto comando da PM do Estado de São Paulo, o Sr. Cel PM Roberval Ferreira França o Gov. Geraldo Alkmim e Secretário de Segurança Pública do Est. SP, Sr. Antonio Ferreira Pinto.
Saudamos a PM do Estado de São Paulo e declaramos nosso apoio à Liberdade, Igualdade e Fraternidade. Pois o bem é forte qual o mal é fraco!

Avante PM,
Pois os homens de bem sempre vencem.

Wilson Roberto de Rezende
VM-Presidente

Denílson Forato
Secretário

Carlos A.Pereira
Orador


--------------------------------------------------------------

“Entre Colunas”

A tradição maçônica é tão rigorosa no tange á liberdade de expressão, que quando um Irmão estiver em Pé e a Ordem e Entre Colunas, para externar sua opinião ou defender-se, não pode ser interrompido, exceto se tiver sua palavra cassada pelo venerável Mestre, ato este conferido ao mesmo.
Estando Entre Colunas, o Irmão NÃO poderá se negar a responder a qualquer pergunta, por mais íntima que seja e também não poderá mentir ou omitir sobre a verdade dos fatos, pois desta forma o Irmão perde sumariamente os seus direitos maçônicos, pelo que deve ser julgado não importando os motivos que o levaram a tal atitudes. Por motivos pessoais, um maçom pode se negar a responder a quem que seja, aquilo que não lhe convier, mas se a indagação for feita Entre Colunas, nenhuma razão justificará qualquer resposta infiel.
O Irmão que solicitou a palavra pode falar, porém deve guardar o mais profundo silêncio sobre tudo que lhe for revelado e jamais poderá, com as informações recebidas, praticar qualquer ato que possa comprometer a vida dos informantes ou a própria Loja. Se não agir dessa forma será infrator das Leis Maçônicas.
Então meus IIr.’. falar entre colunas é um ato muito sério, tudo que é tratado entre colunas deve ficar assim pela eternidade, mas isso não vem acontecendo em Loja, as “maritacas” de puleiro, falam entre colunas e horas depois voam para os ombros de outros IIr.’. e falam... e falam....Meu Deus, por que jurastes o mais profundo silêncio...??? Tu és um total Perjuro, se assim o comportar.
Por fim, falar entre colunas é falar protegido, a coberto, sob telhas, não utilize este termo, se a sua língua não cabe na boca.
A maçonaria é algo que deve ser repetido em todas as sessões, quando o Irmão falta, ele perde a essência e desaprende tudo aos poucos.

TFA

Ir:. Denilson Forato – MI


--------------------------------------------------------------

OS SETE PONTOS PARA DEBASTAR A PEDRA BRUTA

Desde que entrei na Maçonaria estou sempre ouvindo que temos de desbastar a Pedra Bruta para transforma-la em Pedra Polida. Com o passar do tempo, percebi a dificuldade que eu tive de compreender totalmente este processo, mas decidi a empreendê-lo. Toda aprendizagem é solitária e individual, mas não tem necessariamente o caráter solitário. Pensei que deveria ter etapas para seguir, um organograma para orientar meus passos. Percebi que não tinha. A partir daí, refleti e fiz uma analogia com os 10 mandamentos, quer dizer, fiz um organograma para melhor me orientar no trabalho de desbastar a Pedra Bruta. Teremos só 7, este número já é bom:

1 - AMAR A PEDRA BRUTA

Devemos amar a Pedra Bruta não para conhecê-la ao máximo, nem para tornarmos o melhor Maçom, mas para que nós nos tornemos melhor como homem, como trabalhador, como pai de família, como cidadão. Amar a Pedra Bruta é conhecer o bem. O que é conhecer o bem? É reavaliar, é conversar sobre bom caráter, honestidade, é ser alegre ser bom pai, ser membro efetivo na família, desempenhar bem no seu trabalho, exigir que você faça o melhor. É saber que você pode ganhar dinheiro pelo bem e pelo mal e optar pelo bem. É saber que um pai de família poder ser o melhor ou razoável e você optar por ser o melhor. Conhecer o bem é o primeiro passo para desbastar a Pedra Bruta. Mas para continuar a desbastar a Pedra Bruta, é necessário amar o bem, praticar o bem, adquirir o hábito de fazer o bem, é inserir o bem em você. As Pedras Brutas que é a matéria-prima da Grande Obra, sou eu, é você, somos nós.

2 - HONRAR A TI MESMO

Quando eu tive o privilégio de ser admitido nesta Loja eu renasci, eu recebi a luz, e passei a dedicar com empenho a aprender o ofício que é a Arte Real. A todo Maçom é dado o direito de adquirir e desenvolver, pela prática, as qualidades humanas; é dado o direito de conquistar novos sentimentos e modificar sentimentos indesejáveis, é dado o direito de disciplinar as paixões para o bem, habituando a sentir, a pensar e agir como homem honroso. Para tudo isto, ninguém, nenhum Maçom necessita ficar sentado por longos anos nas carteiras escolares; mas sim, necessita ter o desejo de fazer o bem e um pouco de boa vontade.

3 - GUARDAR AS QUARTAS-FEIRAS

Assim como a religião católica guarda o domingo e usa este dia para unir os seus devotos e discutir a sua essência como religião utilizando os Rituais como a missa; os Adventistas do 7º dia utilizam o sábado para jejuar e praticar a caridade, os judeus utilizam o Sabath eu utilizo e utilizarei simbolicamente as quartas-feiras como um dia especial de reflexão, de abastecimento, de aquisição de novos ensinamentos.Pois serão os dias de nossas REUNIÕES.

4 - NÃO DESPREZAR O PRÓXIMO

Nunca crer em possuir uma verdade absoluta e indiscutível; pois é perigoso para si mesmo porque traça limites para seu espírito; é perigoso para os outros porque você imaginando que só você detém a verdade, irrita-se ao encontrar no próximo, opiniões diferentes, e você facilmente o desprezará, levando você a intolerância, a tirania. Não basta que toleremos um ao outro, é necessário que cada um de nós respeite, no outro, um reflexo da verdade absoluta que espírito nenhum pode atingir, mas que cada um tem o dever de procurar alcançar com firmeza, da melhor maneira possível. Por isso, para amar o próximo é imprescindível que tenha já compreendido e empreendido, que tenha esgotado e desgastado o pré-requisito de Honrar a ti mesmo. Se eu não me honro como reconhecer a honra em outro?

5 - AMAR AO IRMÃO COMO A TI MESMO

Não basta que os Maçons se tratem reciprocamente de "Irmãos" e proclamem que desejam estender essa fraternidade a toda a Humanidade, para se formar uma só família. A fraternidade manifestada em palavras não faz o menor sentido, se não exprime um estado de espírito. A teoria tem que estar conforme a prática. A fraternidade está no coração e não nos lábios. Vamos afastar de toda querela, discórdia, calúnia, maledicência, cólera, rancor, vamos afastar de tudo quanto possa prejudicar a reciprocidade nos bons relacionamentos com os irmãos. Não vamos só traçar planos, vamos construir o edifício.

6 - NÃO PECAR CONTRA O ESPÍRITO

Vamos aliviar o espírito dos vícios, desvios, ilusões, escravidão para podermos alcançar a paz, a plenitude, o equilíbrio. Só assim conseguiremos transformar a Pedra Bruta em Pedra Polida. É com a saúde espiritual e moral é que vamos conseguir um corpo sadio e a serenidade.

7 - NÃO TOMAR O NOME DA MAÇONARIA EM VÃO

Depois de reconhecer, optar, verificar os resultados, constatar o que há atrás da porta é naturalmente uma oportunidade única, singular. Ser Maçom. A Maçonaria é o útero que protege, acolhe; é o alimento que nutre e faz amadurecer, é o sinalizador para o renascimento. Não a utilize e suas ferramentas , como a ponta do compasso como lança e o esquadro como escudo. Agradeço a todos vocês que acreditaram que eu seria uma extensão de vocês e através de vocês eu estou aqui. Sem euforia, mas sensibilizado. Obrigado Maçonaria, não tomarei seu Santo Nome em vão, pois cuidarei para obter a necessária discrição e exercitarei o silêncio.

Denilson Forato - MI


--------------------------------------------------------------

COMPORTAMENTO DESEJADO A UM MAÇOM.

As Leis Fundamentais da Maçonaria são extraídas de antigos documentos e devem ser estudados sempre que possível.

É necessário que o Maçom - qualquer que seja o seu grau -, tenha um comportamento modelar, dentro ou foram do Templo, com a Loja aberta ou fechada, no recinto maçônico ou nos profanos.

É preciso que o iniciado na Arte Real, ajude a manter o silêncio e o respeito sempre com outros Irmãos , a postura adequada na formação da procissão, a atenção plena e consciente aos hinos cantados (nacional, maçonaria e bandeira), o respeito total devido à cerimônia e ajuda espiritual plena à Abertura da Loja e sua cobertura, a prática correta dos sinais, toques e palavras, a atenção à ordem dos trabalhos, o conhecimento pleno dos instrumentos de trabalho e do painel do grau, bem assim, ajude, com todo o coração e fervor, a cerimônia do encerramento e a procissão final, mantendo-se em atitude respeitosa e compatível com o ambiente maçônico, até se retirar para o mundo profano.

Ao sair deverá cuidar da sua mente, olhos,ouvidos, mãos e Principalmente de sua língua.Por outro lado em Loja, deverá ele trajar-se adequadamente - com a vestimenta própria - e portar seu avental de forma adequada.

Deverá, ainda, se a tiver que usar, trazer sua jóia com fidalguia e respeito.

A postura, se em pé, ereta e, se sentado, como uma verdadeira figura egípcia da antiguidade. Ao pedir a palavra, deverá fazê-lo no momento propício, observando o ritual.

Ao ser chamado, levantar-se-à, imediatamente, e colocar-se-á à ordem e assim permanecerá até que receba contra-ordem ou termine sua fala, quando voltará a sentar-se, se for o caso. O Maçom sabe que, logo após o toque do malhete do VM, já está sendo construído o Templo, a Egrégora e o silêncio se fazem necessário para a grandiosidade do momento que está preste a iniciar-se.

É preciso manter a calma, harmonizar as mentes e entregar as forças à Magna Obra . Do interior do Templo deve fluir uma verdadeira e inesgotável fonte de Luz, pois os Maçons atuais, em seu recolhimento cerimonial em Loja, procedem no papel de operários da reconstrução moral do gênero humano.E este HOMEM - o Maçom -, precisa desbastar a pedra bruta, modelar e polir o material, de modo a alcançar a beleza e elegância do edifício que se constrói, conservar os sentidos desobstruídos, respeitar a humanidade, usando a régua e o compasso, apreciar a beleza das formas, sua modelagem e detalhamento, a magia das cores combinadas, a integração dos sons em harmonia, a poesia de todas as artes no reino da imaginação, a expressão em números e causalidades, o simbolismo das idéias corporificadas na forma, a visão do Uno, a história da evolução do indivíduo e a integração dos seres individualmente em sociedade. Assim, poderá entender os sábios, amar os artistas, admirar os cientistas, apreciar os inventores e compreender os legisladores, pois são todos eles verdadeiros benfeitores da humanidade.

Para o êxito pleno desse intento, o Iniciado necessita ter, entre outras coisas, o domínio pleno das instruções que lhe são ministradas, bem assim, postura exemplar ante a invocação das lições imortalizadas pelos seus antepassados que as fizeram furar os séculos, sempre trabalhando pelo bem da humanidade, praticando a virtude e a solidariedade. O Templo simbólico é construído nos corações de todos os VERDADEIROS MAÇONS, para servir de moradia ao G A D U, e de onde devem ser expulsas as paixões, as intransigências, as intrigas, as invejas, as maledicências, os vícios e os pensamentos ruins.

O Ritual deve ser estritamente observado pelo Iniciado e o seu comportamento há de ser irrepreensível, dentro e fora do Templo, com a assunção de deveres e responsabilidades.

Só assim poderemos passar - corretamente - para nossos descendentes, de boca a ouvido, as maravilhosas lições deixadas por nossos antepassados Iniciados.

Denilson Forato - MI


----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

A Ingratidão


Conta uma lenda Judaica:

Uma certa vez um homem foi condenado à morte. Na prisão, este homem foi acertado por muitas vezes com grandes pedras atiradas por carrascos. O réu suportou em silêncio o terrível castigo. Nenhum grito se ouviu dele. Na sua condição, compreendia que a desgraça havia caído sobre ele e que seus gritos de nada serviriam.

Passou por ali um homem que havia sido seu amigo. Pegou uma pequena pedra e atirou na direção do condenado. Somente para demonstrar que não era do seu partido. O pobre condenado, atingido pela diminuta pedra, deu um grito estridente.

O rei, que assistia tudo, ordenou que um dos seus lacaios perguntasse ao réu porque ele gritara quando atingido pela pequena pedra, depois de haver suportado sem se perturbar as grandes.

O condenado respondeu: as pedras grandes foram atiradas por homens que não me conhecem, por isso me calei. Mas o pequeno seixo foi jogado por um homem que foi meu companheiro e amigo. Por isso gritei. Lembrei de sua amizade nos tempos de minha felicidade. E agora vi sua felicidade quando me encontro em desgraça.

O rei compadeceu-se e ordenou que o pusessem em liberdade, dizendo: solte-o, mais culpado do que ele era aquele que abandonara na desgraça.


Meus Irmãos, um relacionamento em que não há reciprocidade nos bons modos, dificilmente poderá evoluir além da tolerância.

Conforme definição do dicionário, gratidão é o “reconhecimento de uma pessoa por alguém que lhe prestou um favor ou auxílio”. Em outras palavras, é alguém mostrar-se agradecido por aquilo que lhe foi dado como um benefício.

Se perguntarmos às pessoas se elas se acham ingratas, talvez por vergonha ou por não se dar conta disso, a maioria não admita tal característica em sua personalidade.

Quase sempre, a ingratidão é manifestada por meio de pequenas atitudes. Para quem é vítima desse destrato, tal ato é sinal de pobre retribuição ao carinho recebido e, na maioria dos casos, uma grande falta de educação.

Um relacionamento em que não há reciprocidade nos bons modos, dificilmente poderá evoluir além da tolerância, porque será regido apenas pelas práticas da boa educação.

Como já estudamos na escola, para toda ação há uma reação, entretanto, muitas vezes, parece que nos esquecemos dessa regra quando saímos das leis da física e entramos nas relações interpessoais. Dentro do convívio, ao percebermos constantes respostas de indiferenças e ingratidão da parte de quem prestamos algum favor, com o tempo, naturalmente, nosso interesse em continuar lhe ajudando diminuirá.

Por outro lado, os sinais de afabilidade, presteza e reconhecimento, manifestados em nossos diferentes níveis de relacionamentos, alimentam e potencializam o nosso desejo de estreitar os laços favorecidos pela convivência. Vamos aprendendo, pouco a pouco, com essa proximidade a aprimorar nosso modo de ser.

No que diz respeito aos nossos hábitos pouco virtuosos, tentemos nos encarregar de extirpá-los de nossa vida, já que não produzem bons frutos.

O bom entrosamento em nossos relacionamentos cresce à medida que as pessoas se dispõem a nutri-los com pequenos gestos de carinho. No entanto, quem insiste em fechar-se em si e em suas verdades, certamente, já deve ter percebido a superficialidade e a frieza do tratamento recebido e os poucos amigos conquistados. Isso acontece em razão da falta de interesse e reciprocidade destas em viver um vínculo mais profundo nos relacionamentos, além dos estabelecidos pelas situações exigidas no trabalho, na escola ou em outras atividades sociais.

Amar é um esforço que passa pela atitude de nos reconhecermos gratos por aquilo que recebemos.

Não tenho dúvida de que a gratidão é a alma do relacionamento, o ingrediente que ajuda na construção de compromissos duradouros. Dessa forma, se não nos esforçarmos para dar uma resposta diferente aos novos desafios da convivência correremos o risco de esvaziar o nosso círculo de amizades e maior será o desgaste dentro dos demais relacionamentos já estabelecidos.

Transfira agora estes ensinamentos para a nossa Amada Ordem, à Maçonaria, à nossa Loja, e verás que a ingratidão, tem imperado. Ela se acostou devagar, entre irmãos, que pouco a pouco vai deixando o seio da mãe Loja, e dando as costas aos irmãos da Loja e os da Maçonaria.

Agora não tem mais tempo, não atende telefone, não responde e-mail,não convida mais para encontros e festas, enfim nos esquecem e nos evitam. Até ontem éramos tudo, hoje não somos mais nada.

A estes irmãos ingratos, deixo minhas lágrimas e meu pranto, pois sinto falta de sua voz, da suas palavras, da sua presença e de sua energia.

Irmão ingrato, sei que não somos perfeitos, se fossemos não trabalharíamos na pedra bruta, 24 horas do dia.

Irmão ingrato, volte...Mas, se não quiser voltar, lembre-se deste chato e velho irmão. Que te ama de verdade!

Um tríplice e fraternal abraço!

Ir:. Denilson Forato MI

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

VISITE NOSSO BLOG
End: Rua Onze de Junho, 717 Santo André SP http://fraternidadeeamizade.blogspot.com.br/2012/04/diretoria-fraternidade-e-amizade-n-321.html denilsonforato@gmail.com

X
Loja Maçônica - Loja Maçônica
-
, - - Eunápolis / Bahia / Brasil - CEP
Falar com Ir:. Jailton Rodrigues - VM